setor comercial sul

“Centro do centro do centro do Brasil”.


Pra quem não conhece Brasília, o plano urbanístico de Lúcio Costa organizou a cidade em escalas, separando BSB por setores destinados a funções específicas (por isso temos Setor Bancário, Setor de Autarquias, Setor de Diversões, Setor Hospitalar e por aí vai…), assim, somente o Setor x poderia receber empreendimentos da área x.


Quando a gente fala de “centro” aqui, estamos falando geograficamente mesmo, porque o Plano não foi desenvolvido como um centro urbano “tradicional” dos outros lugares. Isso porque Brasília não é como os outros lugares. Tudo aqui (tentou) ser planejado.

O Setor Comercial Sul é o lugar do Plano Piloto que mais se aproxima do bom e velho “centro da cidade”, por (também) ter sido planejado para exercer as funções típicas de um centro de urbis: o comércio e o encontro.


Ok, mas por quê a obsessão com esse Setor? Não tem tantos?

Tem! Mas nenhum assim. Não aqui.


Nossas RAs (as Regiões Administrativas do DF, outras “cidades” do quadradinho) se formaram organicamente, ou forçadamente. Elas são resultados da vinda dos candangos para construir Brasília e que aqui permaneceram (não foi tão romântico assim, mas essa história a gente conta depois!). A questão é que nossas RAs têm seus centros como aqueles das outras cidades brasileiras, mas o Plano Piloto, não.


Conjunto arquitetônico moderno e planejado em todas suas funções: “aqui se mora”, “do outro lado se trabalha”, “ali se passeia”… o Plano Piloto tem no SCS a resistência a esse delírio de que uma cidade se faz assim, sem os fluxos orgânicos e inesperados. Essa espontaneidade é percebida na apropriação e reapropriação dos espaços do SCS pela grande quantidade e diversidade de pessoas que ali frequentam todos. os. dias.


Encontra-se de tudo numa localidade tão rica e importante para o entendimento da história da capital brasileira. Se antes era centralizado apenas em prédios comerciais, hoje, o SCS se mantém como uma pluralidade de ações, e têm ganhado destaque pelas festas ecléticas e acessíveis, pelos projetos socio-culturais que envolvem música, dança, política, grafite e outras artes visuais, com agendas fartas todas as semanas.


Ele tá ali, no cruzamento dos eixos Rodoviário e Monumental. Vizinho do Setor Hoteleiro, pertinho da Rodô e do Parque da Cidade. Então, acesso? Tem! Lazer? tem também! Cultura? Ô se tem! E mesmo assim você não frequenta o SCS? Por quê?


São as histórias do Setor, seus altos e baixos, que fazem sua imagem. Histórias construídas pelas pessoas que (vivem no) e vivenciam o SCS. São essas histórias que nós queremos te contar aqui.


O PANORAMA SCS é uma visão 360º holística do Setor Comercial Sul, pra te mostrar o quanto vale a pena turistar por ali.


Valorizar. Vivenciar. Aproveitar.


Nosso centro é urbano, é comercial, é social, é vivo, é turístico.


Fica ligado que logo, logo, certeza que nós nos vemos no Setor!


  • Branca Ícone Instagram

© PANORAMA SCS